Inominável

23 de Maio de 2017

O que eu sinto por você não tem nome. Ou talvez o que eu sinto fosse melhor descrito como a dor que entrelaça minhas veias e arde, fazendo com que meu coração bata na mesma velocidade que os passos de uma dançarina no carnaval da Sapucaí.

Tudo em mim modifica perante ao meu sentimento. Você me modificou. A intensidade de tudo e a efemeridade de tudo sacudiu todos os meus ossos e me desalinhou por completo. Remontar-me é uma competição contra o tempo em cronometra-se os segundos até que eu me perca novamente da sensatez, que esvazia-se com seus olhos que envergonham qualquer paleta azul que possa existir. Ou com o gosto do seu beijo que me fareja a quilômetros de distância.

Não que faça-se preciso. A única necessidade que eu almejo é a vivacidade traçada por nós.

Comentar via Facebook

Comentário(s)

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply