Browsing Category

Viagens

Fotografia Viagens

Epcot por mim

7 de outubro de 2014

Depois de atrasar mais um post (desculpa!),  aqui estão as fotos do Epcot, mais um dos parques do complexo da Disney que é fantástico. O Epcot acaba sendo o mais interessante de todos eles, já que ele dedica uma parte inteira para representar onze países: o México, Noruega, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Japão, Marrocos, França, Inglaterra e o Canadá. É uma delicia (e bem cansativo, já que é essa parte é bem extensa) caminhar pelos pavilhões e encantar pela cultura de cada um desses países, seja pelas lojinhas, os atendentes nativos do pais representado, os restaurantes com comidas típicas ou arquitetura local. A outra parte é dedicada para inovações tecnológicas e acaba sendo até mais educativa,  já falei inclusive sobre isso aqui. Fotografei o parque inteiro, mas confesso que os países são muito mais fotogênicos, interessantes e com detalhes incríveis. 

 

epcot10

epcot1

epcot2

epcot3

epcot4

(mais…)

Fotografia Orlando Viagens

Magic Kingdom por mim

1 de julho de 2014

Minhas últimas férias rolaram em um dos lugares mais mágicos do mundo: Na Disney. Acabei esquecendo de postar as fotos aqui e decidir corrigir esse erro. O mais gostoso é relembrar todos os momentos que eu passei e todas as memórias que marcaram um pedaço de mim. Sem mais delongas, aqui estão elas:

 2

3

5

(mais…)

Pensamentos Viagens

Ressaca moral

10 de Abril de 2013

Imagem

Merda. Bebi um pouco além da conta e fiz coisas que não queria…conscientemente. Inconscientemente queria. Disse que estava com saudades. Que a nossa amizade valia muito pra mim. Imaginei coisas até demais e vi gente e coisas que não queria. Arrependimento é o que passa por mim agora, e enjoo. Como eu odeio essa sensação. As duas. Queria poder experimentar de sensações que nem imaginaria que acontecessem. E não vão acontecer. Monótono. Tá tudo assim… monótono. Tanta gente interessante para conhecer, e eu aqui. Vivendo nessa vidinha monótona, com as mesmas pessoas de sempre, mesmos assuntos de sempre, mesmas rodas de sempre. Quero algo novo. Quero viver menos mesmos. Quero tanto não sentir saudades de alguma pessoa que já foi muito importante para mim e simplesmente olhar-la como nada tivesse acontecido e poder apertar a mão de alguém que É importante para mim. Que me entenda um pouco. É isso que eu preciso… alguém que entenda – seria isso possível? – esse turbilhão de pensamentos tão desordenados que se passa por mim… Quero viver menos de passado, e a partir de agora protagonizar histórias de comédia adolescente alternativas. Essa tal da ansiedade por viver mais intensamente.

Pensamentos Viagens

Metamorfoses

5 de Abril de 2013

metamorfoses

 Talvez eu seja um conjunto de ironias ambulante. Ironias que a vida foi criando e encaminhando cada parte dela, e em cada decepção uma metamorfose acontecia. A primeira desilusão me fez mais fria. O primeiro amor correspondido me fez mais esperançosa. A primeira perda me fez mais forte. Os livros me fizeram menos alienada… Conjunto de metamorfoses. Ossos chacoalhando por ai. Mudanças… e a descoberta que nada permanece igual, nem por cinco minutos.

Viagens

O curta mais legal da semana

3 de Abril de 2013

the longest day

Quem ai ama vídeos inteligentes e engraçados? Sou apaixonada por vídeos desse tipo, e nem preciso falar que toda produção dos Simpsons são assim? Aonde os produtores tem tanta criatividade? Admiro demais o trabalho deles!! Para quem não sabe esse vídeo foi indicado ao Oscar, e acabou perdendo… Foi feito por uma equipe de peso, os responsáveis pela trilha do filme foram Jim Dooley e Hans Zimmer! Esse último é um grande mestre da sonorização e já trabalhou em filmes como  ”A Origem”“O Rei Leão” e “Kung Fu Panda 2″. O cara é fera e não é pra menos que tem 55 prêmios e 73 indicações no currículo! Demais né? Com vocês, Maggie Simpsons (<3).

Viagens

Eurotrip – Paris

17 de Março de 2013

➪ Sobre a cidade

sobre a cidade
Alguém consegue explicar o amor que sente por Paris? É meio que impossível… a cidade tem um charme, um quê tão diferente de tudo que qualquer pessoa que vi, que é só pisando em solo francês para entender. Não sei se são as ruas, os prédios todos clarinhos de tijolo, as pessoas, o clima (tava aliás tava nevando… e quase tivemos que voltar de trem para Lisboa pois fecharam o aeroporto dois dias antes de voltarmos, pânico do meus pais porque compramos a volta por Lisboa e o trajeto Paris – Lisboa por outra companhia) ou se é simplesmente o astral ao ver a torre Eiffel, o cheirinho de croassaint a cada esquina ou as ruas que estão sempre iluminadas. Não sei, e nem quero saber… pois esse ar místico que dá a Páris o charme que todos sabem. Andar a cada esquina é se ver em um filme, principalmente quando eu olhei para uma esquina e vi um atelier pequeninho, todo de vidro e uma estilista muito estilosa criando seus modelos.



➪ Sobre o turismo

sobre o turismo

Quase não conheci Paris, leitoras! Tava nevando muito, não tinha quase nenhum taxi nas ruas, e muito menos carro, então tivemos a sorte de termos feitos um city tour, visitar a torre e jantar nela (<3) um dia antes de fechar por causa da neve. Andamos de barco no rio sena enquanto nevava também, e gente, que mágico. Tinha pouca gente, tava escuro, friozinho, e eles tocam muitas músicas típicas. Olhinhos que não paravam de brilhar…

 Museu Carnavalet

musee car

História: O Hôtel Carnavalet deve seu nome a seu segundo proprietário, Françoise de La Baume-Montrevel. Foi construído a partir de 1548 para o Conde de Jacques des Ligneris. Em 1866 passou para a Municipalidade de Paris, abrindo ao público como museu em 1880. Passou por novas reformas superintendidas por Victor Parmentier, que recuperou em alguma medida o aspecto setecentista do prédio a partir de gravuras remanescentes da época. São notáveis, entre outros elementos da decoração da fachada, os baixos-relevos atribuídos a Jean Goujon, representando As Quatro Estações, com os signos do Zodíaco, e os de Gérard van Obstal, com quatro figuras alegóricas figurando a Paz, o Amor, a Abundância e a Prudência, além de divindades gregas.Nas galerias e jardins estão instaladas diversas estátuas provenientes de monumentos da cidade, destacando-se a Vitória alada de Simon Boizot, originalmente na fonte do Châtelet, a estátua de Luis XIV, obra de Antoine Coysevox, antigamente no Hôtel de Ville, uma das raras estátuas em bronze de antigos monarcas que escaparam de ser fundidas na Revolução Francesa. O Hôtel Le Peletier de Saint-Fargeau foi construído em 1688. Em 1866 o Hôtel foi incorporado pela Municipalidade, que ali instalou a Biblioteca Histórica da Cidade de Paris. A partir de 1984 iniciaram trabalhos de renovação definindo os espaços para receberem objetos da época da Revolução até os dias de hoje. Em 2000 sua orangerie, uma das raras estruturas em seu gênero remanescentes do século XVII na cidade, foi remodelada para abrigar as coleções pré-históricas e da antigüidade, que incluem o Lapidarium galo-romano da Lutécia, sarcófagos merovíngios e os novos achados do sítio arqueológico de Bercy. Nas obras de adaptação foram descobertos remanescentes de decoração pictórica. Réplica da Bastila.

Minha opinião: Só passei na frente… Eu tinha anotado por causa da réplica da bastilha, que eu estudei tanto… <3

 Museu Du Louvre

louvre

História: Quem passa por Paris logo descobre que uma visita ao Museu do Louvre  é obrigatória, não só por ele ser um dos maiores e mais célebres museus do Planeta, o que por si só justificaria sua exploração, mas também por sua não menosfamosa arquitetura. Situado no centro da cidade-luz, entre o Rio Sena e a Rue de Rivoli, este prédio inusitado é constituído por uma pirâmide de vidro em seu pátio central, que se justapõe à linha dos Champs-Élysées. É impossível entrar neste Museu sem passar pela Pirâmide, a qual tem 21 metros de altura e duzentas toneladas de vidro e de traves. Este fenômeno da arquitetura é submetido a uma limpeza semanal por um robô, criado justamente para desempenhar esta tarefa. Já no seu interior, quem por ele excursiona se verá entre obras ancestrais e criaçõescontemporâneas, caminhará entre a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia e a Vênus de Milo, bem como terá Se um ser de outro Planeta desejasse ter acesso a uma amostra significativa da arte e da cultura terrestre, encontraria com certeza uma síntese da produção humana nos corredores do Louvre. Este edifício foi arquitetado entre 1852 e 1857, durante o reinado de Napoleão III. Ele serviu de sede do Ministério da Fazenda, de 1871 a 1989. Antes, porém, foi conhecido como ‘Castelo do Louvre’, instituído por Filipe II, em 1190, para atuar como um forte na defesa de Paris contra os vikings; foi testemunha histórica da Idade Média; depois passou por diversas mudanças, ganhando status social ao metamorfosear-se em castelo real. Vários reis concorreram para gerar o formato que atualmente define o Louvre. O Museu é administrado pelo governo francês por meio da Réunion des Musées Nationaux. Sua frequência de visitantes é surpreendente, o que fez dele o museu mais procurado do Planeta em 2007, atingindo o pico de 8,3 milhões de visitantes. Para se localizar neste vasto edifício de três fachadas laterais, as quais ostentam os nomes de importantes funcionários estatais – Sully, ministro da fazenda de Henry IV; Richelieu , ministro de Luis XIII; e Denon, primeiro-ministro do Museu Central de Arte, durante o reinado de Napoleão I -, os excursionistas não podem prescindir de um mapa para melhor se orientar. Há igualmente neste Museu quatro níveis: o subterrâneo e três andares, divididos em diversas sessões – Antiguidades Orientais, Egípcias, Gregas, Romanas, Esculturas e Louvre Medieval. Depois de várias metamorfoses ao longo da História, o Louvre transformou-se no palácio da cultura, desde a iniciativa do presidente francês François Miterrand, que difundiu a iniciativa conhecida como ‘Grand Louvre’. A inovação mais recente e polêmica desta fantástica construção foi a Pirâmide de Vidro, criada pelo arquiteto chinês I.M. Pei. Há no Louvre vastas galerias, expondo ao público a História da Arte desenvolvida pela Humanidade ao longo do tempo. A ala Denon é uma das mais percorridas até hoje, pois oferece ao olhar encantado dos visitantes as criações dos artistas mais célebres, principalmente a obra-prima de Leonardo da Vinci, La Gioconda, mais conhecida como o retrato da Mona Lisa.

Minha opinião: Imagina os olhos da creança ao ver a Mona Lisa de pertinho… Ah gente, demais, demais, demais! Entrei na área do Egito (amo a cultura de lá) e o a coleção é surpreendente, tem até uma cópia de uma piramide! Ah, tem uma galeria para algum dos lados da piramide, com várias lojas legais! Uma (que eu não lembro o nome) que é muito diferente tem vários acessórios e coisinhas bobas que dá muita vontade de comprar. Adquiri uma caixinha de lentes com os olhos de coruja, e uma torre eiffel feita de jornal <3

 Tour Eiffel

paris

História: Construìda para a exposiçao universal em comemoraçao do centenàrio da Revoluçao Francesa, a Torre Eiffel com a sua bandeira flutuante ao alto, foi inaugurada a 31 de março 1889. Apesar das fortes protestaçoes e severas crìticas dos parisienses e intelectuais franceses durante a sua construçao, a estrutura metalìca é de hoje em dia o sìmbolo de Paris, atraìndo cada ano mais de 6 milhoes de visitantes. Mestres das obras : Gustavo Eiffel foi assistido por engenheiros como Maurice Koechlin e Emile Nouguier assim como o arquitecto Stephen Sauvestre.

Os estudos sobre o projecto começaram em 1884. A sua construçao começou apesar de todos os obstàculos en 1887 e terminou 26 meses mais tarde em 1889. A origem foi previsto destruir a torre metàlica depois da exposiçao universal de 1900. Foram as experiencias de transmissao radiofònica efectuadas pela armada francesa antes da data fatìdica do projecto de demoliçao que salvaram finalmente a torre. Materiais utilisados e peso : ferro forjado erigido sob a forma de cruzadilhos de 18.038 peças fixadas por 2.500.000 bordas de ferradura. A estrutura da obra-prima de Gustavo Eiffel é muito arejada e resiste ao vento. Sob a sua forma imponente e com a robusteza dos seus materiais, o seu peso é so de 7.300 toneladas. Altura : do chao até ao pau de bandeira ela media 312,27 metros en 1889, e hoje é de 324 metros com suas antenas. De momento, diferentes canais de televisao francesa instalaram as suas antenas ao cimo da torre. Propriedade das autoridades locais em Paris e explorada pela “Sociedade Nova de Exploraçao da Torre Eiffel”, esta estrutura é mantida e renovada todos os 7 anos com 50 toneladas de tinta por obreiros dominando esportos de escalada acrobàtica.

Luminariàs : A “Dama de Metal” é iluminada por 352 projetores de 1000 watts e cintilam todas as meias horas a noite com 20.000 lampadas e 800 luzes de festa. As cintilaçoes da Torre Eiffel foram inicialmente previstas para festejar a passagem ao ano 2000. Apesar do consumo excessivo de electricidade os parisienses nao puderam mais passar-se desse espanto . A sociedade exploradora desta torre metàlica teve que pensar novamente a manter as cintilaçoes da torre. Depois de mais de um ano de extinçao, a Torre Eiffel tornou a encontrar as suas cintilaçoes na altura de uma reuniao nocturna do 21 de junho 2003 pelas 23h20. Estas cintilaçoes sao ainda mais impressionantes que as anteriores. O sistema actual d’iluminaçao permitiu reduzir consideravelmente o seu consumo de energia electrica e, permite tambèm a Torre Eiffel de cintilar para mais dez anos. A “ceremònia” acolhendo o novo vestuàrio de luz se manifestou com uma grande emoçao. Este acontecimento foi celebrado por artistas de renome tanto nacionais como internacionais. O momento de cintilaçao foi acompanhado por sumptuosos fogos de artificìo. Este ùnico espetacùlo foi assistido por mais de 200.000 pessoas que ficaram pasmadas por tanta magia. Para tornar a dar vida e elegancia a torre, 4 feixes equipados de lampadas xenon de 6000 watts giram em permanencia no cimo da torre. Numero de degraus de escada : 1665 degraus de escada para os visitantes esportivos. Elevadores transparentes sobem até o segundo andar onde se encontram uma multidao de lojas de lembranças. O elevador do pilar Norte foi substituído em 1965 por um elétrico e este posteriormentemodernizado, em 1995.

Minha opinião: S U R R E A L! Pensa em surreal e multiplica por mil. De dia confesso que não tem a mágica como a noite! Maaaaaaas, quando eu fui jantar lá e visita-la tava nevando. Fiquei arrepiada? Só um pouco! Sabe como é ver-la nevando? Mágica demais! Os detalhes e sua iluminação deixa qualquer um de queixo caído.

♥ Champs Elysées

champs elysee

História: A avenida tem 71 metros de largura por 1,9 km de comprimento, iniciando-se na Place de la Concorde, junto ao Obelisco de Luxor, Museu do Louvre e Jardins das Tulherias,[6] e segue a orientação sudeste-noroeste e termina na praçaCharles de Gaulle, onde está o Arco do Triunfo. O prolongamento para noroeste na direcção do Grande Arco de la Défense é efetuado pela Avenida de la Grande Armée.

Minha opinião: Do jeito que eu imaginava: Gigante, larga, charmosa, e cheio de grifes <3

 Arco do Triunfo

arco do triunfo

História: Com uma altura de 50 metros e um comprimento de 45 metros, o Arco do Triunfo ostenta a sua imponente silhueta na extremidade oeste da célebre Avenida dos Campos Elíseos. Iniciado em 1806 por Napoleão I para celebrar a glória dos heróis de guerra, o Arco do Triunfo é inaugurado trinta anos depois no reinado de Luís Filipe, que o dedica aos exércitos da Revolução e do Império. Entre estas duas datas, a construção do monumento conhece várias peripécias que poderão ser descobertas durante a visita ao museu do Arco do Triunfo. Instalado dentro do edifício, o museu propõe animações multimédia que ajudam, nomeadamente, a perceber a história do monumento e a admirar mais em pormenor as esculturas menos acessíveis. Monumento histórico, o Arco do Triunfo é também um símbolo patriótico. Na sua base encontra-se, desde 1921, o Túmulo do Soldado Desconhecido da Primeira Guerra Mundial. Para homenagear a sua memória, bem como a de todos os soldados mortos em combate, uma Chama da Memória arde no seu túmulo desde 1923. Por tradição, a chama é reacesa diariamente às 18h30. Para além das suas esculturas, do museu e da chama eterna, o Arco do Triunfo reserva uma surpresa muito apreciada pelos visitantes que gostam de contemplar as alturas: um terraço panorâmico. Situado no cimo do monumento, oferece uma vista excecional sobre a capital, desde o Museu do Louvre até ao Grande Arco da Defesa. Para além disso, é um local privilegiado para admirar a organização em forma de estrela da Praça Charles de Gaulle, mais conhecida pelo antigo nome de Praça da Estrela, e as doze avenidas que circundam a praça em forma de raio.

Minha opinião: Meu hotel era do ladinho, e pegavámos o metro sempre! Gente, pensar que esse monumento foi feito em homenagem a Napoleão, e os detalhes que diziam nos nossos livros de história dá um “quê” a mais!

♥ Jardin Du Luxembourg

jardim-de-luxemburg2

História: O Jardim do Luxemburgo ou Jardin du Luxembourg é o maior parque público da cidade de Paris com mais de 224 mil m², localizado no 6º arrondissement. O Jardim do Luxemburgo atualmente pertence ao Senado da França, que está sediado no famoso Palácio do Luxemburgo. O jardim possui um enorme parterre decorado com uma coleção exuberante de estátuas e também com pequenos lagos destinados ao lazer infantil. O jardim inclui também um pequeno teatro de fantoches, um pomar e um restaurante. Fica próximo ao Teatro Odéon. Em 1611, Maria de Médicis, viúva de Henrique IV, decidiu construir uma réplica do grandioso Palácio Pitti. Maria deu início à construção do novo palácio imediatamente e contratou Salomon de Brosse como arquiteto principal. No ano seguinte, Maria ordenou o plantio de 2 mil ulmeiros e contratou especialistas em jardinagem para recriar os jardins que ela conheceu quando criança em Florença.

Minha opinião: Lindo, charmoso, e cade meu namorado para fazer um piquenique comigo? Quando eu fui só tinha neve porém toda vida…

 Notre Dame

notre dame

História: A catedral de Notre-Dame de Paris (ou de Nossa Senhora de Paris), considerada por Victor Hugo como o paradigma das catedrais francesas, estabeleceu o modelo ideal do templo gótico, constituindo um dos exemplos mais equilibrados e coerentes deste período. Foi erguida na Ile de la Cité, no centro do rio Sena, sobre os restos de duas antigas igrejas, por iniciativa do bispo Maurice de Sully.

À planta, inicialmente rectangular e extremamente compacta, foi acrescentado o transepto que a tornou cruciforme. Apresenta cinco naves que se prolongam pela dupla charola da profunda cabeceira. A forma final do templo resultou de um conjunto de modificações, ampliações e restauros que abrangem uma larga diacronia. Iniciada pelo coro em 1163 (no reinado de Luís VII, tendo o Papa Alexandre III, na altura refugiado em Paris, assistido à cerimónia), só na terceira década de duzentos se terminou a nave e grande parte das torres. Por volta de 1230 iniciou-se a construção das capelas entre os contrafortes das naves e aumentou-se a dimensão do transepto. Na mesma altura o alçado poente foi alterado para melhorar a iluminação da nave central. O portal sul do transepto, consagrado a Santa Ana, data do século XII e o portal norte foi construído entre 1210 e 1220. Na primeira metade do século XIV foram concluídos os arcobotantes erguidos na cabeceira do templo.

A fachada principal apresenta o mesmo modelo da igreja de Saint-Denis, precursora da arquitectura gótica. Divide-se em três sectores por grandes contrafortes e é rematada lateralmente por duas torres de 70 metros de altura. No nível inferior tem três grandes pórticos profusamente esculpidos sobre os quais assenta a famosa galeria dos reis. Em cima, a grande rosácea é rematada por uma galeria de traçaria coroada balaustrada.

No interior, um vasto espaço com 130 metros de comprimento e 48 de largura, são ainda evidentes as ascendências românicas normandas deste edifício, denunciadas nomeadamente pelas grossas colunas das arcadas da nave e do coro.Os pilares mais recentes, localizados junto da fachada poente e estruturados por colunelos assim como as grandes janelas do clerestório e a verticalidade do espaço interior acentuam o efeito gótico. Com 35 metros de altura, a relação entre a largura e altura da nave central é de 1 para 2,75. A junção das nervuras e dos torais que reforçam as abóbadas e os seus prolongamentos pelos pilares, ligada à grande dimensão das naves assim como a difusão espacial da luz através das grandes rosáceas dos topos das naves, garantem a amplitude e nobreza do espaço interior do templo. No exterior, a verticalidade da construção e aligeiramento dos suportes determinou a construção de contrafortes que se prolongam em arcobotantes por forma a receber os impulsos das abóbadas de pedra.

Bastante maltratada após a Revolução Francesa, foi reabilitada durante o século XIX através de uma grande campanha de trabalhos de restauro orientados pelos arquitectos Viollet-le-Duc e Lassus permitiram restituir a sua imagem gótica, dando-lhe o aspecto que actualmente apresenta. Foram reconstruídas as esculturas destruídas pelos revolucionários e reintroduziram-se os quatro níveis do alçado. A agulha que coroa exteriormente o cruzeiro deve-se também a este restauro.

Minha opinião: Os vitrais são de outro mundo! A igreja é! E com direito a piadinha – ruim – do meu pai: Só fiquei decepcionado com uma coisa, não vi corcunda coisa nenhuma!

 Les Invalides

Les Invalides

História: O Hôtel National des Invalides, ou Palácio dos Inválidos, é um enorme monumento parisiense, cuja construção foi ordenada por Luís XIV, em 1670, para dar abrigo aos inválidos dos seus exércitos. Hoje em dia, continua acolhendo os inválidos, mas é também uma necrópole militar e sede de vários museus. Entre as personalidades ilustres lá sepultadas encontra-se Napoleão Bonaparte, assim como o coração de Sébastien Le Prestre de Vauban, ilustre arquitecto militar francês, responsável pela poliorcética francesa. A cúpula da catedral de Saint-Louis-des-Invalides Napoleão I repousa sob a cúpula, na companhia dos seus dois irmãos, Joseph e Jérome Bonaparte, e do seu filho, o “Filhote de Águia”.

Minha opinião: Só vi na frente! Deeeeeeeeeeeeeemais e GIGANTE.

 Opera Garnier

Opera Garnier

História: Instalado na extremidade norte da Avenida da Ópera, no 9º distrito de Paris, o Palácio Garnier, também denominado Ópera Garnier, exibe toda a ostentação da sua história. Visita incontornável na capital, é também e sobretudo um palco concorrido para representações musicais. Em conjunto com a Ópera da Bastilha, fundada em 1989, propõe uma programação de primeiro nível. Em 1858, Napoleão III decide criar uma nova «Academia imperial de música e dança». É lançado um concurso para designar o arquiteto encarregado do projeto. Contra todas as expectativas, é Charles Garnier, jovem arquiteto então pouco conhecido, quem ganha o projeto, deixando para trás arquitetos experientes como Violet le Duc. Influenciado pela arte barroca, Charles Garnier concebe um edifício onde é claramente visível o movimento italiano do final do século XVI, mas que reúne vários estilos diferentes.Típico da era napoleónica, o Palácio Garnier esconde inúmeros pontos de interesse. Por exemplo, no exterior, a fachada principal apresenta várias esculturas, de entre as quais se destacam dois conjuntos em bronze dourado situados no topo do edifício. No interior, o visitante descobre, nomeadamente, uma ampla nave que contém uma escadaria em dupla hélice de mármore branco. Local de mundanidade, era aqui que antigamente se cruzavam os membros da alta sociedade parisiense!

Minha opinião: Elegância define!



 ➪ Sobre a culinária

alimentacao

Pães, croassaints, sopas, e doces. Prepare-se para voltar com orgulho com uns kilinhos a mais. Só que uma coisa não atrai lá: Coelho, pato, e cavalo (é!) são servidos em restaurantes muito chiques, e o medinho de não entender o cardápio?

 Café Deux Magots

cafe amelie

Café da Moulin Rouge! Todas chora! 6 Place Saint-Germain des Prés

  Le Train Bleu Gare de Lyon

le train bleu

Restaurante em uma estação de trem! Someeeeente! 1 Place Louis Armand

 Music Hall

SONY DSC

Restaurante baladinha com muuuuita música e apresentações ao vivo! 67 Rue de Rome 75008

 Poilâne

polaine

Mil e um pães!!!!!! <3 8 Rue du Cherche-Midi 75006

 Ladurée

laduree

Os macarons clássicos de Paris! Impossível não provar esse manjar dos deuses! 16, Rue Royale

 Pierre Hermé

pierre herme

Compete acirrado com a Lauduréé, e ganha no quesito inovação: Mistura os sabadores, e dá certo! 185 Rue de Vaugirard

 


 ➪ Sobre as compras

roupas

 Prepara-se para achar coisas para todo o bolso, e roupas estilosas! Nem preciso dizer que fiquei louca né? Mas quase não comprei… preguiça de provar no frio roupas para o calor 🙁

♥ Galeries Lafayette

galeria lafayette

A galeria mais famosa do mundo!40, Blvd. Haussmann 75009

 Printemps

printemps

Ela tem desfiles de moda toda 3ª às 10h da manhã, no 7º andar, de graça… O quão Paris é isso?

♥ Editions de Parfums

Editions de Parfums

Copiei do vamosparaparis.com.br: Entre no mundo secreto dos melhores perfumistas do mundo! Conheça autênticas criações artísticas sentindo os perfumes em cabines vedadas, um luxo! São tantos os cuidados, que os perfumes são guardados em armários refrigerados! Lá eles nos ajudam a escolher o perfume ideal para “nós”…Bárbaro! 37, rue de Grenelle

♥ Pylones

Pylones

Lembrancinhas fofas. Ile Saint Louis, aberta todos os dias; 57, rue Saint Louis

♥ Citypharma

city pharma

Farmácia com tudo que tem direito, inclusive os shampoos caréssimos no Brasil bem mais em conta! Fica no 26 Rue du Four, esquina com a Rue Bonaparte, metrô St Germain des-Prés.


Paris, muito amor <3! Na quarta as fotos vão estar aqui no blog! Beijos leitoras, e boa semana!

 

Viagens

Eurotrip – Zurich

10 de Março de 2013

➪ Sobre a cidade

4

Zurique é a cidade mais fofa do universo. Pense em organização, muuuuuita gente bonita, simpática e lá você está. Ficamos duas noites lá e um dia e meio, sendo que uma manhã e uma tarde reservamos para fazer um city tour e para conhecer os Alpes (e ver muita neve *-*) e a noite,e manhã conhecer um pouco a cidade. Zurich  é a maior cidade da Suíça. Localiza-se no nordeste do país, no centro da zona germanófona. Possui 364 558 habitantes e  uma região metropolitana contando com 1.091.732 (um sétimo dos 7,2 milhões de habitantes da Confederação Helvética). É a capital do Cantão de Zurique. Os celtas colonizaram a área pelo menos desde 500 a.C.; o nome romano da cidade era Turicum. Lá na Suiça é muito abrangente o idioma que eles falam: francês, alemão e italiano são as línguas oficias, mais o dialeto que é alemão misturado com suíço.



➪ Sobre o turismo

12

A cidade é super histórica, né?! Acabamos nem indo aos museus que tinham lá, saímos de Florença e queríamos relaxar um pouco, então fomos só nos clichês de city tour. E ah, passamos em frente a fábrica dos chocolate Lindt (*_____*) e cheira a chocolate ao leite e é muito gostoso! Quem quer trabalhar lá, hein?

 Igreja Fraumünster

1

História: A igreja matriz da reforma protestante suíça, também decorada com vitrais de Giacometti. Ainda há painéis famosos na Fraumüster, do ano 853, assinados por Marc Chagall. Em 1045, o rei Henry III concedeu o convento o direito de manter os mercados, cobrar portagens, e cunhar moedas e, assim, efetivamente fez a abadessa do governador da cidade. Imperador Frederico II concedeu a abadia Reichsunmittelbarkeit em 1218, tornando-se territorialmente independente de toda a autoridade salvar a do próprio Imperador, e aumentar o poder político da abadessa. A abadessa atribuído oprefeito , e ela freqüentemente delegada a cunhagem de moedas para os cidadãos da cidade. A abadessa famoso durante este tempo de grande poder foi Elisabeth de Wetzikon .No entanto, o poder político do convento lentamente diminuiu no século XIV, começando com a criação da Zunftordnung ( guilda leis) em 1336 por Rudolf Brun , que também se tornou o primeiro prefeito independente, ou seja, não atribuído pela abadessa. A abadia foi dissolvida em 30 de novembro, 1524, no decurso da reforma de Ulrico Zuínglio . Os edifícios do mosteiro foi destruído em 1898 para dar espaço para os novos Stadthaus . O edifício da igreja hoje serve como a igreja paroquial para um dos da cidade 34 reformadas paróquias. Münsterhof , a praça em frente Fraumünster, é nomeado após a antiga abadia.

Minha opinião: Essa igreja é muito levada a sério… não pode tirar foto, tem horário para visitar e o silêncio lá é absoluto! Os vitrais são muuuuito lindos e a igreja possui mais fieis do que turistas.

♥ Igreja St. Peter

3

História: Localizado ao lado do morro Lindenhof , local do antigo castelo romano, foi construída no local de um templo para Iuppiter . Uma igreja primitiva de 10 por 7 metros é arqueologicamente comprovada para o século 8 ou 9. Este edifício foi substituído por uma igreja românica início por volta do ano 1000, por sua vez, substituído em 1230 por uma estrutura românico tardio, partes do qual sobrevivem. Rudolf Brun , o prefeito independente primeira da cidade, foi enterrado aqui em 1360. A nave foi reconstruído em 1460 em estilo gótico. Antes da reforma , São Pedro foi a única igreja da paróquia da cidade, sendo o restante parte de mosteiros. O atual edifício foi consagrado em 1706 como a primeira igreja construída sob o domínio protestante. Até 1911, a torre foi ocupado por um relógio de fogo. Trabalho de restauração foi realizado em 1970 e 1975. O rosto do campanário do relógio tem um diâmetro de 8,7 m, o rosto maior relógio da igreja na Europa . Os sinos datam de 1880.Peculiarmente, campanário da igreja é propriedade da cidade de Zurique, enquanto a nave é propriedade da paróquia de São Pedro da Igreja Reformada Suíça .

Minha opinião: O relógio é demais mas depois de tantas igrejas em Florença, as outras perdem um pouco o charme…

♥ Jardim Chinês

2

História: Jardim chinês de Zurique está localizado na cidade bairro Seefeld , junto ao Centro de Le Corbusier entre Blatterwiese e Bellerivestrasse e perto do Zürichhorn na margem direita do Lago de Zurique .O jardim é um presente de Zurique chinês parceiro cidade de Kunming , como agradecimento por assistência técnica e científica de Zurique no desenvolvimento do abastecimento de água da cidade de Kunming potável e drenagem.De maio a outubro de 1993, foi construído sob a direção do jardim Zürich departamento, em cooperação por especialistas jardim e artesãos de Kunming e Zurique, pago pela administração da cidade de Zurique. Sua inauguração oficial foi na Primavera de 1994, sob participação do agora ex-prefeito de Kunming City e Zurique, Josef Estermann . Manutenção e operação são fornecidos pelo departamento de abastecimento de água de Zurique.

Minha opinião: Não deu tempo de visitar…



➪ Sobre a culinária

11Adoro conhecer os pratos típicos, e acredita que só fui experimentar as famosas salsichas (são alemãs, mas lá é bem popular) quando estava indo embora na estação de trem? A comida é uma delicia, e a culinária é um ponto forte.

 Café Odeon

5

O café foi simplesmente frequentado por Lenin!  Limmatquai,2 

 Sprungli

6

Paraíso dos chocolates <3! Bahnhofstrasse 21 8001

♥  Swiss Churhi

7

É onde se encontra o melhor prato típico de Zurich, o chamado Rösti: Batata com queijo e bacon ,sendo batatas ficam 12 horas descansando antes de serem cortadas… Além dos foundues maravilhosos! Rosengasse 10



➪ Sobre as compras

10

É uma cidade mais cara para compras… Mas vale a pena conferir as coleções de roupas locais, e comprar é claro, o acessório mais famoso: Os relógios! As lojas fecham bem tarde, e as ruas são bem movimentadas, uma delicia andar por lá!

 Rua Bahnhofstrasse 

8

Centro comercial: De bancos, grifes e fast fashions. A principal rua da cidade.

 Galeria Im Viadukt

9

Zona oeste da cidade, perto da estação Dammweg.  Trata-se de um conjunto de lojas cheias de estilo e moda urbana, que ficam embaixo de um viaduto ferroviário construído em 1894. Destaca-se ali a pitoresca Freitag, loja de bolsas mais famosa do país, que funciona dentro de uma pilha de 17 contêineres.

É isso leitoras… A próxima cidade é: PAAAAAAAAAAAAAARIS!!!!!!!!!!!!!!

 

 

Viagens

Eurotrip – Milão

3 de Março de 2013

➪ Sobre a cidade

1

Milão é uma cidade maravilhosa! Passamos duas noites apenas na cidade, e depois viajamos de novo! Acabamos não conhecendo a cidade, mas como ela é bem fraquinha em relação aos pontos turísticos e artes, deu para conhecer tudo e ainda fazer as comprinhas.  A cidade é uma comuna italiana, capital da região da Lombardia, província de Milão, com cerca de 1 308 735 habitantes. A área urbana de Milão é a quinta maior da União Europeia, com uma população estimada em 4 300 000 habitantes. A cidade continua sendo um dos principais centros transportacionais e industriais da Europa e é um dos mais importantes centros da União Europeia para negócios e finanças, com a sua economia sendo uma das mais ricas do mundo, tendo um PIB de US$ 115 bilhões. O gostoso da cidade é a variedade de estilosos e pessoas. Desde os estilos mais hippies chiques, até as patricinhas que deixariam a de upper east side no chão.



➪ Sobre o turismo

2

A cidade é bem fraquinha em relação ao turismo. Apesar do Duomo ser maravilhoso, perfeito, e uma das igrejas mais lindas do mundo, não há muito o que se ver. E várias atrações estão juntinhas uma dá outra, o que dá pra fazer tranquilamente o city tour em uma manhã ou tarde. Ah, quanto a qualquer city tour na Europa eu sugiro de manhã. Geralmente as lojas abrem tarde (mas fecham lá pelas dez) e o clima tá mais ameno.

  Galeria Vittorio Emanuele

3

História: Entrar na Galleria Vittorio Emanuele II é uma viagem no tempo da belle époque européia. Uma impressionante construção coberta por uma estrutura de ferro com cúpulas de vidro e afrescos, que mesmo povoada por um comércio intenso, conserva seu charme.Construída para comunicar a Piazza del Duomo com aPiazza della Scala, a galeria recebeu um grande público desde a sua inauguração, em 1877. Projetada em forma de cruz, por Guiseppe Mengoni, possui diferentes entradas em forma de arcos de triunfo. Em sua época foi uma das primeiras nesse estilos e teve como referência a Burlington Arcade, de Londres.

Minha opinião: Ah, mais que demais essa galeria. O teto é tãããão lindo, e os cafézinhos espalhados por lá é uma gracinha de sentar e observar as madames andando por ai ultrajadas com sacolas da Prada, Louis Vuitton e muitas outras. E falando em Prada, sabia que a primeira loja foi aberta? Fui conhece-la e o primeiro piso não tem quase nada, e quando eu pedi para olhar as outras bolsas ela me indicou um andar subterrâneo. MEU DEUS! O tamanho da loja é assustador! Gigante e super lotado, como se fosse uma fast fashion da vida. E tem outra tradição lá, um tanto quanto bizarra: A tradição afirma que dar volta com o calcanhar direito sobre as genitais do touro retratado no mosaico dentro do brasão da cidade de Turim no piso do Ottagono da galeria, dá sorte.

  Duomo Di Milano

4

História: A catedral é imensa, com 157 m de comprimento e 109 m de largura. O interior tem cinco naves com uma altura que chega aos 45 metros, divididas por 40 pilares. Possui um transepto com três naves. Fachada principal da catedral em meados do século XVIII. A construção do edifício começou em 1386 sob a iniciativa do arcebispo Antonio da Saluzzo, em um estilo gótico tardio de influência francesa e centro-europeia, distinto ao estilo corrente na Itália de então. Os trabalhos foram apoiados pelo senhor da cidade, o duque Gian Galeazzo Visconti, que impulsou a obra através de facilidades fiscais e promoveu o uso do mármore de Candoglia como material de construção. A obra avançou rápido, e em 1418 o altar-mor da catedral foi consagrado pelo Papa Martinho V. Já em meados do século XV a parte leste (abside) da igreja estava completa. A partir desta data, porém, as obras prosseguiram lentamente até fins do século XV. Vista da nave da catedral. Entre 1500 e 1510 a cúpula octagonal do cruzeiro foi completada e o interior foi decorado com várias séries de estátuas. Porém, a fachada oeste do edifício permaneceu ainda inacabada. Em 1577 a catedral foi consagrada novamente pelo arcebispo Carlos Borromeu. Apenas no século XVII foi a fachada construída, em estilo maneirista. Em meados do século XVIII foi completada a parte externa da cúpula, onde foi colocada a estátua da Madoninna. Em 1805, por iniciativa direta de Napoleão, que havia invadido a Itália, as obras foram recomeçadas. Nessa época a fachada principal e grande parte dos detalhes exteriores, como os pináculos, foi completada em uma mistura de estilos, entre o neogótico e o neobarroco. Apenas em 1813 foi a catedral dada por finalizada, mais de quatrocentos anos após o início das obras. Porém no XX século foi julgado necesário cambiar as cinco portas da fachada, o que so’foi acabado em 1965. A catedral é atualmente um importante ponto turístico de Milão, e do alto do seu terraço é possível vislumbrar toda a cidade.

Minha opinião: Uma das igrejas mais lindas que eu já vi, olhando de longe parece um castelo de areia! Juro! Por dentro é mais linda ainda: Fique atento a obra que um dos alunos de Da Vinci esculpiu do lado direito do altar! É divina. Tirei muitas fotos, mas eles cobram alguns euros (não lembro quanto) por elas.

  Castello Sforzesco

7

História: Principal monumento da obra civil do Renascimento Milanês, o Castelo de Sforza começou a ser construído em 1450. Está situado no centro de Milão, rodeado pelos jardins do Parco Sempione, um dos parques mais extensos da cidade. Envolto por um fosso fortificado, o castelo abre as portas de praticamente todos os seus ambientes para visitação, desde o Pátio das Armas até a Torre Bona de Saboya, assim como o Palácio Ducale. Lá estão também diversos museus: o Museu de Arte Antiga, o Museu da Pré-história, o Museu Egípcio e uma pinacoteca, além de uma coleção de instrumentos musicais, móveis e objetos artísticos.

Minha opinião: Estava em reforma, então só conheci o pátio. Depois do castelo de Roma acabou perdendo um pouco a graça. Mas uma coisa que eu achei interessante que tem várias mostras de arte lá dentro. Quando eu fui havia uma do surgimento até a atualidade dos desenhos.

  Santa Maria Delle Grazie

5

História: A igreja Santa Maria delle Grazie (Santa Maria da Graça) é além de igreja um convento dominicano, e é Patrimônio Mundial da UNESCO. A igreja é famosa principalmente por ter o quadro a Última Ceia de Leonardo da Vinci, que fica no refeitório do convento. Um fato interessante é que durante a Segunda Guerra Mundial na noite de 15 de agosto de 1943 aviões americanos e britânicos, lançaram bombas sobre a Itália e acabaram atingindo a igreja e o convento, onde grande parte do refeitório foi destruído, e uma das únicas paredes que sobrou foi justamente a que tem a Última Ceia.

Minha opinião: Deve ser marcado com mais de três meses de antecedência. E eu não sabia disso!

  Teatro Scala

6

História: O Teatro alla Scala, um dos mais conhecidos templos da arte lírica no mundo, foi inaugurado em 1778, mais famoso do que bonito. Lá é possível assistir maravilhosas óperas, ballets, e a Filarmônica de Milão.  Durante o dia pode ser visitado para conhecer sua famosa platéia em forma de ferradura, além do  Museu Teatral alla Scala , ali perto, com uma coleção de roupas de de peças famosas, maquetes de cenários, máscaras, instrumentos e partituras musicais. Vendem ingressos mais baratos 45 minutos antes dos espetáculos.

Minha opinião: Demais! Parecido ou igual com aqueles filmes que assistimos de época, em que todos iam super elegantes aos teatros, cheios de espelhos e lustres divinos. Quando conhecemos o interior do teatro e fomos a um dos camarim tivemos uma surpresa: Um pianista, um violinista faziam o teste de som e de luz. Ficamos assistindo de um ponto ótimo, e o melhor: Não pagamos por isso! Rs.

 

  Brera

8

História: Este é um dos bairros mais transados de Milão, que tem uma atmosfera parisiense, com os seus artistas, cafés ao ar livre, lojas exclusivas. Nao muito longe do glamour da Via della Spiga e Via Montenpoleone é onde se encontra a universidade de Belas Artes, rodeada por jovens, restaurantes e algumas lojas bacanas. Esta área, que poderia ser descrita como ” boêmia de luxo” inclui Via Brera, Via Solferino, Via Pontaccio, Corso Garibaldi e Corso Como. Também há muitos palácios século XVIII incluindo Palazzo Brera, no número 28 Corso Como que abriga a famosa Pinacoteca di Brera.

Minha opinião:  Charmoso!



 ➪ Sobre a culinária

9

Falando em culinária, sabe o que eu descobri? Que o panetone surgiu em Milão. Olha que interessante! Não provei nenhum desses restaurantes, porque eu fiquei com dor no estômago no primeiro dia, e no segundo fui no piso da loja La Rinascente, comer comida japonesa naquelas esteiras (Podem me matar!). Mas, vamos as dicas que eu separei. Vale lembrar que pesquisei as opiniões em blogs e no tripadvisor.

 ♥ Arte del Cioccolato

10

 Viale Monte Nero, 73

 Trattoria Milanese

11

Viale Gorizia, 30

♥ N’ombra de Vin (Enoteca)

12

Via San Marco, 2  20121

 Da Giacomo Bistrot

13

Via Pasquale Sottocorno, 6

➪ Sobre as compras

19

Agora sim. Estamos no lugar que mais respira moda do universo. Cheio de desfiles a cada momento, e gente estilosa a cada esquina carregando milhares de sacolas, prova mesmo que você está no paraíso dos consumistas. O único problema é que a maioria das coisas são de grife! Mas, sempre tem um achadinho ou outro! Zara que os diga!

  10 Corso Com

14

Corso Como, 10

  Kiko Make Up Milano

16

Corso Buenos Aires, 3

  Tad

15

Via Statuto 12

  Viktor & Rolf (Loja de Ponta Cabeça)

17

14, Via Sant´Andrea

 ♥ Fox Town

18

Ir de trem ou ônibus (Suiça)

É isso meninas. Gostaram?! As fotos saem na quarta!!

Viagens

Eurotrip – Florença

24 de Fevereiro de 2013

➪ Sobre a cidade

irfeikpokpkpokeopkeop[

Capital da Toscana, essa cidade tirou suspiros de mim. 371 habitantes, parece ser bem pequeninha, estilo aquelas que vemos em filme. Berço do renascentismo, qualquer esquina tem algo para te provar o quão importante ela é. Sem sombra de duvidas uma das cidades que eu mais amei. Ficamos três dias, então não conhecemos tuuuudinho. Recomendo ficar uns quatro dias, ou mais. O engraçado, que ela atrai o publico que gosta de museu, e de compras, porque ao redor é cheio de outlets! Ela já foi considerada capital da moda! Tornou-se célebre, também, por ser a cidade natal de Dante Alighieri, autor da “Divina Comédia”, que é um marco da literatura universal e a língua italiana moderna tem várias influências desta obra. Nesse poema ele descreve a cidade de Florença em muitas passagens, assim como alguns de seus contemporâneos florentinos célebres.



 ➪ Sobre o turismo

explorer-find-girl-map-Favim.com-487428

Para evitar alguns traumas: Você não vai conhecer tudo que planejou. Demora muito! Ah, ande sempre a pé. É uma dó perder uma esquina, ou algum morador típico andando por ai. Leve sempre um mapa, e aproveite a cidade mais artística de todas!

 Santa Maria del Fiore

1

História:  O DUOMO é a Catedral de Florença, dedicada à Santa Maria das Flores e construída em estilo gótico italiano. O edifício foi projetado por Arnolfo di Cambio (1245-1302) e representa uma das maiores esculturas arquitetônicas da época. Foi concluída em 1367 aproximadamente, totalmente coberta com mármores coloridos, assim como era o Batistério, embora a fachada tenha permanecido incompleta até o século XIX. No interior da igreja estão várias obras de arte importantes, caracterizadas pelas formas arquitetônicas góticas, completamente diferentes dos edifícios medievais do norte dos Alpes. De primordial importância são os afrescos do lado esquerdo, onde estão monumentos equestre do “Condottiero” de Paolo Uccello (1436) e Andrea del Castagno (1456). Muitas das estátuas estão agora no Museu da Catedral, mas outros ainda estão dentro da igreja, como as lunetas de Luca della Robbia, as portas de bronze do altar e a famosaPietà de Michelangelo. Não se esqueça de olhar para os belos vitrais, construídos entre 1434 e 1445, desenhados por artistas importantes, tais como Donatello, Andrea del Castagno e Paolo Uccello. Outra coisa digna de atenção são as incrustações de madeira dos armários da sacristia projetados por Brunelleschi, Antonio del Pollaiuolo e outros artistas. Filippo Brunelleschi começou a construção da CÚPULA em 1420. O diâmetro da parte mais larga é de 41,50m – valor muito próximo ao máximo permitido para qualquer tipo de cúpula. Em vez de usar técnicas anteriores, Brunelleschi inventou uma técnica baseada em seu conhecimento sobre o modo de construção de edifícios romanos, que colocou a serviço de um novo conceito que levava em conta problemas técnicos, culturais e estéticos na construção da cúpula.Basicamente, a edificação da cúpula dependia do uso de competências técnicas, a fim de evitar qualquer descontinuidade perigosa na alvenaria (que pesa 27.000 toneladas). Foi construída de modo que se sustentase sozinha.A cúpula é surpreendentemente moderna: em concha dupla, a parte exterior protege a interior de agentes atmosféricos. Concluído em 1436, o Domo é o edifício mais famoso de Florença, simbolizando uma grande tradição cultural e consciência cívica da cidade. A Cúpula foi pintada por Giorgio Vasari (1511-1574) e Federico Zuccaro (c. 1540-1609) com um afresco representando o Juízo Final.

Minha opinião: Uma das igrejas mais lindas que eu já conheci… Como a igreja fica beeeeem no centro mesmo, é muito gostoso caminhar por ali e ver todos os encantos e detalhes! Mas, preste bem atenção antes para não cometer o mesmo erro que o meu: Os horários malucos. Fomos tentar conhecer no domingo a igreja e é fechada. Então tivemos que falar que iriamos assistir a missa. Então acabei conhecendo a cúpula mais famosa do mundo rápido.

 Battistero 

3

História: Batistério de São João é um prédio religioso em Florença, na Toscana, Itália. Acredita-se que é o mais antigo prédio da cidade e é famoso por suas magníficas portas de bronze. Fica na Piazza del Duomo, a oeste da Santa Maria del Fiore.Por um longo tempo acreditou-se que o batistério era, na verdade, um templo romano dedicado a Marte. Menciona-se que Dante Alighieri tenha sido o criador dessa lenda. Contudo, essa era uma idéia errônea. Escavações no século XX mostraram que o Batistério era uma torre de guarda, parte de uma muralha que protegia a cidade. A construção mais próxima à atual foi feita e consagrada em 1059 pelo Papa Nicolau II. Os mármores foram trazidos de Fiesole. Uma lanterna octogonal foi adicionada ao teto do pavilhão em 1150. Nos séculos XIV e XVI três portas de bronze foram adicionadas. O batistério é uma construção octogonal que simboliza o oitavo dia (octava dies), o tempo da Ascensão de Cristo. Simbolizava a vida eterna, que é dada pelo batismo. O estilo da igreja serviu como protótipo para a construção, por Leone Battista Alberti, de outras igrejas românicas na Toscana. O exterior é decorado por estátuas de Andrea Sansovino, Giovan Francesco Rustici eVincenzo Danti. Em 1329, Andrea Pisano, recomendado por Giotto, recebeu a encomenda de projetar as primeiras portas (Portas Sul). A execução durou seis anos e foi finalizada em 1336. Consistem em 28 painéis quadrangulares, representando cenas da vida de São João Batista e as virtudes. Os relevos foram adicionados por Lorenzo Ghiberti em 1452. Vincenzo Danti criou as estátuas acima das portas em 1571. Em 1401, uma competição foi anunciada para a execução das Portas Norte do Batistério. Competiram sete escultores, entre eles Lorenzo Ghiberti, Filippo Brunelleschi, Donatello e Jacopo della Quercia. Ghiberti, então com 21 anos, ganhou a encomenda. Brunelleschi ficou tão desiludido com a perda da encomenda que partiu para Roma para estudar arquitetura e nunca mais esculpiu. Ghiberti levou 21 anos para finalizar as portas. São novamente 28 painéis, agora com cenas do Novo Testamento. Antonio Paolucci as descreveu como o mais importante evento da história da arte de Florença no primeiro quarto do século XV. As estátuas de bronze acima das portas norte foram feitas por Francesco Rustici, com assistência de Leonardo da Vinci. Ghiberti tornou-se então uma celebridade e o artista máximo em seu campo. Em 1425 recebeu uma segunda encomenda: as Portas Leste, que ele executou com a ajuda de Michelozzo eBenozzo Gozzoli. São dez painéis com cenas do Velho Testamento e que utilizaram a nova técnica da perspectiva para que os painéis adquirissem profundidade. Michelangelo se referiu a essas portas como As Portas do Paraíso, nome que permanece até hoje. A obra tem 5,20 metros de altura por 3,10 de largura e 11 centímetros de espessura. A porta do paraíso foi colocada em local seguro em 1943, durante a II Guerra Mundial, e mais tarde danificada pela grande inundação de 1966. As portas agora no Batistério são cópias das originais que foram removidas em 1990 porque estavam entrando em estado de deterioração. As portas originais estão no Museo dell’Opera del Duomo, preservadas em contêiners cheios de nitrogênio. No topo das Portas do Paraíso está um grupo de estátuas que reproduzem O Batismo de Cristo, por Andrea Sansovino, e que foram finalizadas por Vincenzo Danti e Innocenzo Spinazzi.

Minha opinião: Outro lugar fantástico. E o que não é Florença, hein? A porta é coisa de outro mundo!

♥ Piazza della Signoria

2

História: Piazza della Signoria é a praça central de Florença, sede do poder civil com o Palazzo Vecchio e o coração da vida social da cidade. Em forma de L, encontra-se na parte central da Florença meridional, ao sul do Duomo e a poucas dezenas de metros da Ponte Vecchio e do rio Arno.

Minha opinião: É uma das praças mais gigantes que eu já vi. Em Florença tem praças que mais parece rua, e não com aquele formatinho de praça normal… ela tem a mesma altura da rua. Mas o mais legal é que nessas praças são cheeeio de restaurantes super badalados.

Palazzio Vecchio

4

História: é o edifício público mais importante de Florença. O prédio, projetado por Arnolfo di Cambio, começou a ser construído em 1299 e a princípio era a sede dos Priores das Artes e da Signoria. Durante um tempo foi a residência da família grão-ducal de Cosme I de Médici antes de sua transferência para o Palazzo Pitti. Foi durante este período (1150-1165) que Vasari o reformou, decorando suntuosamente o interior do edifício a fim de adequá-lo ao papel que assumia, de sede do Governo e residência oficial da família real.  Atualmente o palácio é um na parte conhecida como Apartamentos Monumentais. De grande valor histórico, o palácio é composto pelo Salão dos 500, o estúdio de Francisco I de Médici, a sala dos Elementos e a Sala dei Gigli. A Loggia dei Lanzi, com vista para a grande Piazza della Signoria, que está em frente ao palácio e abriga várias estátuas importantes, incluindo “Perseu”, de Cellini e “O rapto da Sabina”, de Giambologna.

Minha opinião: Não conheci, porque os horários não coincidiram meeeesmo! Uma desculpa para voltar para essa cidade.

 Galleria Degli Uffizi

5

História: é um palácio que abriga um dos mais famosos museus do mundo.  Em português Galeria dos Ofícios é um dos museus mais bonitos da Itália e do mundo inteiro. Os ofícios foram destinados aos escritórios da poderosa família Médici. Desde o início, no entanto, os Médicis reservaram algumas salas para as obras de suas coleções de arte. Hoje, o Uffizi contém obras de arte de artistas italianos e estrangeiros do século XIII ao XVIII, como Cimabue, Giotto, Masaccio, Beato Angelico, Leonardo da Vinci, Botticelli, Michelangelo, Piero della Francesca, Raffaelllo, Caravaggio, così come Rubens, Rembrandt, Dürer, Goya e muitos outros. O Corredor de Vasari, que liga a Uffizi com o Palácio Pitti, abriga uma rica coleção de retratos de artistas do passado e do presente. Construído por Vasari em 1565, passa por cima da Ponte Vecchio (que é de fato a ponte mais antiga da cidade), com suas muitas joalherias.

Minha opinião: O lugar é gigante e exala arte para qualquer lugar que você olhar. Acho que vale a pena conhecer com um guia, apesar de mais caro você irá entender todos os quadros, movimentos e as diferenças de cada um. É muito surreal ver de pertinho obras de Da Vinci, Michelangelo e parar um pouquinho e ver todos ficarem fascinados igual. Como visitamos no inverno quase não havia gente… Dizem que no verão aquilo ferve!

♥ Basilica De San Lorenzo e Capelle Medicee

História: A Basílica de São Lourenço (em italiano Basilica di San Lorenzo) é uma igreja do início do Renascimento, concebida por um dos maiores arquitectos desta época, Filippo Brunelleschi, sobre uma pequena igreja fundada por Santo Ambrósiono ano de 393. As obras foram iniciadas em 1419, com o patrocínio de Cosme, o Velho, Médici, e foram terminadas em 1460 por Antonio Manetti, que respeitou fielmente o plano inicial. Está integrada no centro histórico de Florença, local classificado Património Mundial pela UNESCO, juntamente com a catedral e os palácios Médici-Riccardi, Pitti e Uffizi.

Minha opinião: Não conheci também.

 Piazzale Michelangelo

7

História: Foi desenhada por Giuseppe Poggi, durante a renovação pela qual passou Florença, enquanto era a capital da Itália.

Minha opinião: PARA TUDO. É TIPO: a melhor vista de tooooooooooda Florença, e arrisco a dizer do mundo. O lugar é tão tão mágico, e acreditem se quiser: foi o ultimo lugar que visitamos antes de pegarmos um trem para ir para Milão!

 Galleria dell’Accademia

8

História: A Galeria da Academia foi fundada juntamente com a Academia de Belas Artes (Accademia di Belle Arti) em 1784 pelo então Grão-Duque da Toscana Pedro Leopoldo. O propósito da criação da Academia era estabelecer um centro de ensino de arte que agrupasse outras escolas existentes, como a já famosa Academia das Artes do Desenho (Accademia delle Arti del Disegno), tendo como sedes o Hospital de São Mateus e o Convento de São Nicolau de Cafaggio. A Galeria da Academia foi fundada, assim, para proporcionar aos estudantes acesso a um grupo seleto de obras de arte que serviriam como estímulo e exemplo para estudo e desenvolvimento dos futuros artistas. Na época de sua fundação a Galeria contava já com obras importantes como o modelo em gesso da escultura O Rapto da Sabina de Giambologna, e logo passou a ser enriquecida com pinturas removidas de igrejas e conventos extintos pelo Grão-Duque no final do século XVIII e depois por Napoleão em 1810. Em 1873 trasladou-se o David de Michelangelo de sua posição original na Piazza della Signoria para dentro de um espaço especial da sede da Galeria, seguindo-se uma reorganização do material em acervo, passando algumas pinturas antigas para outros museus da cidade e obras mais recentes para o museu do Palácio Pitti. Por outro lado continuaram as aquisições, sendo dignas de nota as de outras peças de Michelangelo, como a estátua de São Mateus em 1906, e as quatro esculturas dos Cativos, anteriormente nos Jardins de Boboli no Palácio Pitti. Em anos recentes tem sido buscada uma reaproximação do elo original com a Academia de Belas Artes, organizando-se exposições de obras de artistas intimamente ligados à instituição, e abriu-se espaço para a instalação em suas dependências do Museu de Instrumentos Musicais, com um rico acervo que pertencia ao Conservatório Luigi Cherubini, uma ramificação da Academia criado da mesma forma que a Galeria. Também há pouco tempo foram remodelados alguns espaços de exposição e ampliada a coleção de pinturas com fundos de ouro dos séculos XIII ao XV, incluindo grandes polípticos e peças de altar que antes não podiam ser exibidas.

Minha opinião: Acho que todos os fascinados por arte vão querer me matar agora, mas: depois que eu vi a obra de Davi, de Michelangelo eu já queria ir embora, porque é o tipo de coisa que depois que você conhece, o resto perde a graça. A beleza daquela estátua não tem como descrever. Ficamos sentados uns trinta minutos analisando cada detalhe, e quando saímos tivemos a certeza que ainda tinha mais.

 Santa Croce

9

História: Basílica de Santa Cruz (em italiano Basilica di Santa Croce) é a principal igreja franciscana em Florença, na Itália, e uma das principais basílicas da Igreja Católica no mundo. Está situada na Piazza di Santa Croce, a lesta da basílica de Santa Maria del Fiore. É o lugar onde estão enterrados alguns dos mais ilustres italianos, tais como Michelângelo, Galileo Galilei, Maquiavel e Rossini, e assim é apelidada de Panteão das Glórias Italianas. A lenda diz que a igreja foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis. A atual igreja foi iniciada em 1294, possivelmente por Arnolfo di Cambio e foi bancada por algumas das famílias mais ricas da cidade. Foi consagrada em 1442 pelo papa Eugênio IV. A vasta estrutura é a maior igreja franciscana do mundo. Suas características mais marcantes são as 16 capelas, muitas delas decoradas com afrescos de Giotto e seus alunos e os monumentos funerários. O campanário foi construído em 1842. No Primo Chiostro, o principal claustro, encontra-se a Capela Pazzi, construída como uma sala capitular entre 1442 e 1446 e finalmente completada em 1470. Filippo Brunelleschi esteve envolvido em seu projeto. O Museo dell’Opera di Santa Croce está localizado basicamente no refeitório, fora do claustro. Um monumento a Florence Nightingale está no claustro, na cidade onde ela nasceu e da qual recebeu o nome. Hoje, o antigo dormitório dos frades franciscanos abriga a Scuola del Cuoio (Escola do Couro). Os visitantes podem ver os artesãos criando carteiras, bolsas e outros objetos que são vendidos na loja adjacente.

Minha opinião: Quase chorei quando parei no tumulo de Michelangelo. Podem me zuar…! Eu conheci a igreja exatamente para ver o túmulo deles, e entender a magia que é saber que um dos principais nomes artísticos tá bem na sua frente! Tem uma capela no interior, que conforme o guia nos disse, tem uma história peculiar porque retrata no céu um “objeto não identificado”… Louco né?

 Ponte Vecchio

10

História: Ponte Vecchio (Ponte Velha) é uma Ponte em arco medieval sobre o Rio Arno, em Florença, na Itália, famosa por ter uma quantidade de lojas (principalmente ourivesarias e joalharias) ao longo de todo o tabuleiro. Acredita-se que tenha sido construída ainda na Roma Antiga e era feita originalmente de madeira. Foi destruída pelas cheias de 1333 e reconstruída em 1345, com projecto da autoria de Taddeo Gaddi. Consiste em três arcos, o maior deles com 30 metros de diâmetro. Desde sempre alberga lojas e mercadores, que mostravam as mercadorias sobre bancas, sempre com a autorização do Bargello, a autoridade municipal de então. Diz-se que a palavra bancarrota teve ali origem. Quando um mercador não conseguia pagar as dívidas, a mesa (banco) era quebrada (rotto) pelos soldados. Essa prática era chamada bancorotto. Durante a Segunda Guerra Mundial, a ponte não foi danificada pelos alemães. Acredita-se que tenha sido uma ordem direta de Hitler. Ao longo da ponte, há vários cadeados, especialmente no gradeamento em torno da estátua de Benvenuto Cellini. O facto é ligado à antiga ideia do amor e dos amantes: ao trancar o cadeado e lançar a chave ao rio, os amantes tornavam-se eternamente ligados. Graças a essa tradição e ao turismo desenfreado, milhares de cadeados tinham de ser removidos com frequência, estragando a estrutura da ponte. Devido a isso, o município estipulou uma multa de 50 euros para quem for apanhado, em flagrante, a colocar cadeados na ponte.

Minha opinião: A mais charmosa e queridinha do mundo.

♥ Palazzo Pitti

11

História: Palácio Pitti É um grande palácio renascentista de Florença. Está situado na margem direita do rio Arno, a muito pouca distância da Ponte Vecchio. O aspecto actual do palácio data do século XVII, tendo sido originariamente (1458) projectado por Filippo Brunelleschi, ou pelo seu aprendiz Luca Fancelli, como residência urbana de Luca Pitti, um banqueiro florentino. Foi comprado em 1539 pela Família Médici, para servir de residência oficial dos Grandes Duques da Toscânia. Já alojou importantíssimas famílias para além dos Médici, como os Lorena, os Bourbon, os Bonaparte e os Saboia. Agressivo e robusto este palácio criou um novo estilo palaciano renascentista. O Palácio Pitti, como protótipo do estilo palaciano renascentista, prescinde, evidentemente, da torre defensiva, típica nas casas senhoriais daIdade Média. Para proteger a mansão, Brunelleschi inspira-se na arquitectura romana, recorrendo a paredes muito grossas e a janelas pequenas e muito elevadas. Deste modo, Brunelleschi cria um palácio robusto, moderno e agressivo. O pátio do palácio, projectado por Ammannati, é um exemplo da arquitectura maneirista florentina. Na decoração dos muros, Ammannati recria um esquema clássico, com colunas, no estilo dórico, jónico ecoríntio, e arcos que se sucedem, criando um efeito óptico do qual, a parede, parece sobressaír. Foi ampliado consideravelmente no século XVI (de 1557 a 1566) por Bartolomeo Ammannati que, a mando de Dona Leonor de Toledo, esposa do conde Cosmo de Médici, converteu um palácio inacabado num complexo palácio dividido em três alas. Porém, na primeira metade do século XVII, Giulio e Afonso Parigi encarregaram-se de ampliar o palácio novamente, mas desta feita, somente na parte frontal. Esta foi também a última ampliação do palácio. No século XIX, o palácio foi usado como base militar por Napoleão Bonaparte, e de seguida serviu por um curto período de tempo como residência oficial dos reis da Itália. No início do século XX, o Palácio Pitti, juntamente com o seu conteúdo, foi doado ao povo italiano por Vítor Emanuel III; por esse motivo, as suas portas foram abertas ao público e converteu-se numa das maiores galerias de arte de Florença. Hoje em dia, mantém-se como museu público, mas as suas colecções iniciais foram ampliadas.

Minha opinião: Fomos lá para conhecer tudo e não conhecemos nada. Pois é! Andamos muuuuito mesmo no jardim, e é uma gracinha. A vista é linda!

  Porcellino 

12

História: É fonte de bronze de um javali. A figura foi esculpida fonte e emitidos por barroco Pietro Tacca (1577 -1640), pouco antes de 1634.

Minha opinião: Reza a lenda que se você colocar uma moeda na boca do javali, com a intenção de deixá-la cair através da grade vai te dar sorte, e que esfregar o focinho do javali para garantir um retorno a Firenze. Nem preciso fiz isso né? O legal que as moedas que caem lá são doadas para a caridade. 



➪ Sobre a culinária

tumblr_l67oa07qhz1qzl7pko1_500

Come-se muuuuuuito bem em Florença (assim como o resto da Itália, né?) e barato! A bisteca Fiorentina é o prato típico da região, e consiste em um corte do filé bovino, essa parte é bem espessa e contém osso. O nome desse filé provém da antiga tradição florentina de celebrar a festa de São Lourenço. A comemoração era patrocinada pela Família Médici no dia 10 de agosto de cada ano, quando a cidade ficava toda iluminada e carne bovina era servida em grande quantidade a toda a população.

♥ Alle Murate

GPT-ITXX0281 - © - FORGET-GAUTIER

Não fui nele, mas recomendo pelo ambiente e não pela comida. Infelizmente chegamos para jantar muito cedo e não estava aberto. Desistimos e fomos comer pizza express. Via del Proconsolo, 16R

 

 Trattoria Marione

'2

Melhor restaurante do mundo! Uma delicia mesmo… Bem aqueles restaurantes típicos, cheio de italianos (o que é um bom sinal), e a comida de comer ajoelhado. O ambiente é uma gracinha, o espaço de cima é super pequeninho, e só no final eu descobri que tem um subterrâneo gigante. Via della Spada, 27  50123 

 Trattoria ZàZà

saswoiepo

Ele é meio turístico, mas a comida é muito boa! O ambiente é super descontraído e geralmente tá lotado! Eles demoram um pouco para levar seu pedido, o que é ótimo para dar tempo de conversar bastante. O problema são as mesas: muito apertadas. Piazza del Mercato Centrale, 26

 

 

➪ Sobre as compras

tumblr_lw39psWCzB1qkrezr

 

♥ Mercato del Porcellino

'JDIOJSAOJOI

Sim, o Porcellino que eu disse ali em cima, tem um mercado com o seu nome! E é cheio de bugigangas, bolsas de couro legítimas, e algumas peças de roupa! Aberto de 2ª à 6ª das 10 às 19h – Lorenzo e arredores

♥ Fidenza Village Outlet Shopping

fidenza

Tem Bikkembergs, D&G,  Puma, Acquafredda, Camper, Frette, Gerry, Saldarini, Versace a preços camaradas <3

Bem, é isso! To adorando compartilhar minha viagem… As fotos tiradas por mim saem na quarta!