Browsing Tag

no

Pensamentos Textos

No meio de tudo

15 de Fevereiro de 2013

'1'

Ando por ai, e no meio do percurso me deparo com uma barreira maior que eu poderia imaginar: Eu mesma. No meio de tudo, justo no meio. No meio de tudo, ou de nada. Não sei dizer. Não tenho pessimismo suficiente para jogar tudo para o alto e desistir, e nem um pingo de otimismo para me ajudar a dar mais um passo. Fico lá. Parada. Sentindo talvez angústia, desespero. Ou talvez a chance de parar por um pouco. Esperando alguns minutos (ou horas, ou dias, ou meses) por uma ajuda que ainda não apareceu, que ainda não estendeu a mão. E em meio a esse tempo de espera um sentimento de alívio surge pela pausa nos pensamentos, justo aqueles que alimentaram meus sonhos mais fantasiosos, minhas razões mais plausíveis, e vontades mais intensas. Pensamentos esses ritmados em uma orquestra monstruosa e descoordenada de pensamentos bombardados pela razão de tudo: O coração.

Pensamentos Textos

Sobre saudade…

5 de Fevereiro de 2013

Imagem

Não tem Aurélio, professor Paquale ou Wikipédia que defina. Saudade não tem forma, gosto, tato, cheiro. É um abraço, um beijo, um aperto de mão vazio, um jogo a um que não pode ser jogado. É uma mistura de sentimentos, e mesmo assim ainda não há forma. Não há nada. Talvez a melhor forma de se tentar decifrar é pensar em um vazio sangrento. Uma ferida que não parece cicatrizar enquanto arde, machuca, rasga, fere. É sentir sozinho, enquanto uma multidão atravessa por você em meio ao silêncio… do seu pensamento, da alma, do seu coração pedindo alguém de volta.

#escrevinaviagem Pensamentos

#escrevinaviagem

25 de Janeiro de 2013

 Bem… Não aguentei ficar sem escrever! Eu fiz alguns textinhos na viagem, e para vocês diferenciarem e eu lembrar no futuro, a criei. Espero que vocês aprovem! 

12344

Sabe, saber que talvez alguns momentos nunca mais vão ser relembrados me deixa com uma angústia que brota no estômago e vai até o coração. Como por exemplo, mais cedo e eu vi um casal com um estilo despojado e indie desenhando as obras inacabadas de Michelangelo. Se eu não escrevesse isso, provavelmente essa imagem teria se esquecido com o passar do tempo. Ou minha mãe agora apagando-acendendo-apagando-acendendo a luz aqui no quarto. Sei que agora isso possa ser uma vírgula na minha história, mas no futuro eu sei que sentir saudade até desses momentos. Queria poder ter um espaço para tudo: Sons, gestos, olhares, toques, cheiros, manias… Queria me lembrar de todos os pedaços da minha história que se perderam no caminho.

Textos

Quando eu passar no vestibular…

14 de novembro de 2012

Post inspiração para quem vai começar a pressão de vestibular: Peguei numa comunidade relíquia no Orkut!

“Ah… Quando eu passar no vestibular…
Eu vou chegar em casa, quebrar a TV e gritar “NINGUÉM RECLAMA, QUEM MANDA AQUI SOU EU!”
Eu vou sair pelo Nordeste viajando por todas as praias e surfando até em poça de lama.
Eu vou pagar uma babá pra me dar comida na boca e trazer pinico preu num ter que sair da rede.
Eu vou aprender Alemão, Japonês e Inglês.
Eu vou tocar violão, baixo, bateria e gaita.
Eu vou dormir tarde e acordar tarde, dormir cedo e acordar tarde, não dormir e passar três dias acordado.
Eu vou beber dois barris de chopp, três garrafas de vinho, 1 grade de cerveja e 2 litros do uísque mais caro do super-mercado.
Eu vou fazer uma camisa com letras garrafais “EU SOU FODA” e usá-la quando for mandar cada um que disse que eu não passaria “tomar no c*”!
Eu vou chegar pro primeiro policial que encontrar na rua e mandá-lo pruma porra, e se ele achar ruim eu digo logo: “Você sabe com quem você tá falando? EU PASSEI NO VESTIBULAR!”

Ah, quando eu passar no vestibular.”

Demais né? Quero ter essa sensação logo!

Pensamentos

Persistir no que dá errado

14 de novembro de 2012

Acho que vivo no mundo da lua! Arranjo inspiração, ou fico com vontade de escrever por cada motivo. Tem uma borboleta, ou um bichinho de luz – sou cegueta – que tá a mais de meia hora batendo no teto, para tentar sair daqui. E qual o intuito de eu falar isso? É porque ele me fez lembrar de como persistimos em coisa errada.

É incrível a capacidade que eu tenho de persistir em um erro. Prometo para mim mesma nunca mais repeti-lo, mas na primeira oportunidade lá estou eu errando. E o pior: Sabendo que tô fazendo a coisa errada. É difícil achar força para lutar contra nossos instintos. E isso vale para tudo: Desde um probleminha para estudar até um amor não correspondido.

Ás vezes parar, e pensar no que estamos errando muda completamente o rumo do desfecho que o problema iria levar caso fossemos impulsivas. Impulsividade só é bom em alguns momentos…  É muito difícil enxergar um problema quando estamos envolvidos, por isso que eu gosto de reservar dez minutos do meu dia, para sentar, fechar os olhos e tentar criar soluções.

Não precisamos ter todas as respostas em nossa mão, mas sim busca-la. Ficar parada, sentada e reclamando é que não dá, né?!