Browsing Tag

saudade

Textos

Incessável

15 de julho de 2015

Captura de Tela 2015-06-29 às 00.41.06

Entrelacei meus dedos nos teus enquanto aninhava-me no seu tórax e a me aconchegava como em outras mil noites em que você me fazia companhia. Mas essa noite não era como uma das mil outras. Essa era a ultima noite em que eu sentiria sua respiração no meu pescoço e seu perfume em minha blusa.

Em cinco horas você iria viajar como uma das milhares de vezes, só que dessa vez iria chamar outro lugar de casa. E consequentemente eu perderia meu lugar favorito da cidade.

E enquanto o tempo voava, eu me esforçava para oprimir essa dor cáustica dentro de mim de saudades antecipadas mas a tentativa foi em vão. O ar estava tão denso, tão triste, tão melancólico. Como se todo mundo soubesse ou quisesse contribuir para essa tristeza de finalizar algo que eu queria que continuasse pra sempre externasse por ai.

Eu queria pra sempre sua voz melodiosa cochichando no meu ouvido, eu queria para sempre sua blusa virando meu pijama, eu queria para sempre deixar minha escova do lado da sua.

Como eu queria para sempre, no final das contas, não te perder. De uma vez só perdi um amigo, um amor e um lar. E tudo que eu não quero é ficar sozinha. Sozinha sem você.

Textos

Lapso

15 de junho de 2013

lapsoNum lapso entre a realidade e a fantasia você se encontra no meio. As vezes perambula pela realidade dando as caras, e as vezes toma conta dos pensamentos quando alguma coisa me remete a você. Detalhes, aqueles bem pequeninhos, eu consigo enxergar você. Não sei. As vezes sinto falta de compartilhar – e alguém se interessar – por fatos corriqueiros que eu vivo. E eu te juro que gostava de saber como estavam suas aulas na faculdade. Me interesso por coisas banais que você contava se importância nas horas que conversávamos e nunca faltava assunto. Eu falava tanta besteira e mesmo assim você me entendia. Me sentia menos louca com você. Ou simplesmente formávamos dois loucos andando por ai. Simetria ou assimétricos. Droga… lembrar de você me faz sentir saudade do passado e não querer mais esse presente. Nossa história é uma linha tênue entre o passado e o presente. Paralelo a isso meu coração bate mais forte. Sem ritmo e explicação. Confuso.

Pensamentos Textos

Final

26 de Maio de 2013

Final

Sempre fui aquele tipo de menina que não gosta de extremos. Você sabe disso mais do que ninguém. É estranho pensar que nossa história se cruze e descruze tanto por ai. Só que dessa vez parece que chegou ao final. Nunca gostei de palavras extremistas – apesar de escrever sempre com elas -, mas é hora de encaixa-las na nossa história. Talvez um adeus seja um palavra um tanto comum para me despedir. Já inventaram uma palavra que exprima todos os sentimentos vividos com você? Acho que não. Seria demais tentar escolher uma para definir amor, carinho, respeito, confiança e afeto. Seria demais uma palavra para definir a intensidade. A saudade. Sua voz inconfundível. Meu professor de química é de São Paulo e tem o mesmo sotaque que você, até nisso você consegue ser memorável. Queria, porém, dizer que você fora o primeiro de algo… Não foi. Talvez as primeiras experiencias tenham passado, ou elas sequer existiram. Foram todas restritas a uma chamada de duras horas e centenas de quilômetros. Não sei. É estranho pensar que duas almas se conectem tão distantes. Quilômetros me lembra você também. E fofura. Mas você tá longe. Longe. Longe. Longe. Distancia. Merda. Quero você de corpo aqui do meu lado. Quero você. Físico. Por inteiro.

Textos

Lembranças

22 de Maio de 2013

Lembranças

Te vejo em todos os lugares. No seu filme de terror preferido que está sendo lançado no cinema essa semana. No nosso restaurante preferido que eu passo na frente sempre. No celular sem notificar as suas mensagens no whatsapp. Em algo engraçado que eu não ninguém para compartilhar. Tem um pedaço de você, de nós, em todos os lugares. Mas nunca você por inteiro. Nunca sua mão entrelaçada com a minha. Nunca seus braços me protegendo do frio. Nunca você. Sempre alguma lembrança, alguma coisa que sempre me fazia rir e agora me faz chorar. Sinto tantas saudades que a dor as vezes parece fazer parte de mim. Sinto saudades das declarações repentinas e no que eu acreditava durar muito mais. Lembro tanto de você por te conhecer por inteiro. Seus defeitos, duvidas, segredos, anseios e planos para o futuro. Mas tudo se foi… E o que resta são… restos. De um tempo que só sobrou lembranças. Memórias distantes que ainda ferem o coração.

Pensamentos Textos

Você.

26 de Abril de 2013

 VOCÊ

Me deitei nessa cama com a certeza que esqueci de algo essa noite. Olhei em volta, e tudo permanecia a mesma coisa. A janela um pouco aberta com o barulho do transito que me faz dormir. O vento gelado. A coberta com cheiro de amaciante de bebê. Meus desenhos pendurados na minha escrivaninha. E na mesa um dos milhões de textos que já escrevi. Mas, talvez, seja algo dentro de mim. Procurei. Procurei. Procurei. Talvez um pedaço de mim tenha ido no momento em que a porta bateu, e você se foi sem aviso prévio. Um dia, dois, três. Uma semana, duas, três. Um mês, dois, três. O tempo só sabe brincar de ser cronológico. Porque entre o tempo psicológico e cronológico existe um buraco. Negro. Fundo. Um abismo de sentimentos, pensamentos, sofrimentos. Acho que tudo isso junto se chame saudade. Vivem me dizendo que isso vai passar. Também vivem me dizendo para correr atrás do que me faz bem. Me diz como escolher? Era você que me ajudava com isso. Era você o escolhido para eu deitar minha cabeça em seu colo, enquanto eu pensava e você deslizava suas mãos em meu cabelo. A melhor sensação do mundo. Ou uma das. Você sempre foi – e será que sempre será? – a melhor sensação que já provei. A unica que mexe com todos meus sentidos, com todos meus pensamentos em uma sequência que embaralha-desembaralha-embaralha-desembaralha meus pensamentos. Você… presente que deveria ser passado…

Pensamentos Textos

Passa tempo, passa

19 de Fevereiro de 2013

Passa tempo, passa

Passa tempo, passa. Espero que o tempo passe sem piedade, amor, ou carinho pelo passado. Que o passado – aquele passado – seja apenas uma página amarelada sem sentido nenhum quando eu for folhear minha história em uma daquelas madrugadas em que a insônia começa a bater. E o que eu desejava em segredo seja apenas um daquelas vontades que nunca mais vão aparecer. Que todos os assuntos em que você era mencionado desapareçam, assim como a vontade de ver você, abraçar você, beijar você e ter você sejam enterradas. Passa tempo, passa.

Pensamentos Textos

Sobre saudade…

5 de Fevereiro de 2013

Imagem

Não tem Aurélio, professor Paquale ou Wikipédia que defina. Saudade não tem forma, gosto, tato, cheiro. É um abraço, um beijo, um aperto de mão vazio, um jogo a um que não pode ser jogado. É uma mistura de sentimentos, e mesmo assim ainda não há forma. Não há nada. Talvez a melhor forma de se tentar decifrar é pensar em um vazio sangrento. Uma ferida que não parece cicatrizar enquanto arde, machuca, rasga, fere. É sentir sozinho, enquanto uma multidão atravessa por você em meio ao silêncio… do seu pensamento, da alma, do seu coração pedindo alguém de volta.

Textos

Ciclo

23 de dezembro de 2012

TEXTO_ciclo

 Eu odeio essas madrugadas rolando na cama, sem saber para onde ir. Meu coração toma as rédeas dessas noites solitárias e suga toda minha energia e força para continuar lutando contra a força de esquecer você.

  Arrebatadora, impiedosa… Seu sorriso bobo, seus olhos meigos e sua voz com sotaque carregado paulista me remetem a mente, adicionado com as declarações em que eu tanto suspirava. Queria poder voltar no passado e concertar tudo. Concertar aquela parte em que eu te conheci. Ou concertar a parte que eu não sentia saudade de não gostar de ninguém.

  Tô cansada de gostar de alguém. Tô cansada de ocupar minha madrugada assistindo um filme da nossa história na minha cabeça. Tô cansada de lembrar de você. Tô cansada de ocupar minhas madrugadas escrevendo por esse sentimento sufocante. Procuro qualquer outra palavra no dicionário, mas sufocante é a única que consegue expressar em um só significado essa dor do peito, essa angústia, essa saudade…

Textos

Passado e alguns quilômetros

19 de dezembro de 2012

 textooo

Hoje, vasculhando minha própria mente me lembrei de você. Lembrei de todos os momentos em que vivemos, sorrisos, promessas trocadas, conversas sussurradas em uma madrugada que está dizendo boas vindas ao nascer do sol. Me lembrei da temperatura baixa, e eu agarrada no travesseiro ouvindo sua voz inconfundível, enquanto pensava silenciosamente no quão sortuda eu era por ter te conhecido, e mais ainda por ter você ao meu lado.

Queria poder esquecer. Você entra de fininho e em menos de um segundo já se apodera de novo dos meus pensamentos, das borboletas no meu estômago em frenesi, e principalmente do meu coração.

É duro, ver que o tempo passou, a fila andou, e você está com ela. Queria ter a chance (leia-se coragem) de perguntar se o relacionamento aconteceu depois que abri seus olhos. Queria poder dizer que me arrependo, mas não. Alguns mil quilômetros nos separam, e aquelas conversas, as minhas preferidas, no silencio do amanhecer feriam demais e não iam se concretizar como eu queria, ou o que nós queríamos. Pudera também dizer que queria só seus braços para me fazer esquecer do mundo. Mas eu precisaria muito mais de isso para me satisfazer. Seus olhos, sua respiração, sua boca, seu corpo. Você. É, o tempo passou, mas algumas pessoas conseguem avançar do passado, e permanecer no futuro comigo. E sabe-se lá por quanto tempo.

Pensamentos

Valorizar

4 de dezembro de 2012

Não, esse não vai ser um texto para você, leitor, dar um “UP” na sua estima, amar-se em primeiro lugar. Vou tentar através dos meus pensamentos embaralhados, tentar colocar de forma ordenada o que venho pensando esses dias que se passaram.

Valorize quem te ama. Sabe aquela frase de que a saudade não é suficiente para trazer alguém de volta? Ela é extremamente valida. E não se trata necessariamente daquele amor, o amor carnal, o amor sexual. Isso se trata do amor de amigo, pai, mãe, irmão, avô, avó, primo, tio… substituímos tanto tempo preocupados por supérfluos alheios, por problemas dramatizados a toa, em vez de agradecer a quem estende a mão nas horas mais difíceis.

Brigamos por motivos idiotas, discutimos por meros detalhes…diariamente, e os “eu te amos”, “obrigado por tudo”, acabam por ficar na frequência semanal, mensal, anual. Se por um instante pararmos para pensar quantas formas de morrer existe por ai, talvez daremos em conta de como poderemos perder essas pessoas em apenas uma estralo de dedos, e com ela todos os sentimentos guardados quem deveriam ter sido expostos.

Então, vou propor algo para você que leu até o final. Coloque no seu dia mais obrigados, eu te amos, pode contar comigo sempre, e menos cala boca, não fala mais comigo. Porque já dizia Chico Buarque: “Que saudade é o pior tormento, é pior do que o esquecimento, é pior do que se entrevar…”